Gente Miúda na China? Sim, na China!

27 Set de 2011
Vou ser sincera com vocês aqui do blog… aqui atrás desta mesinha velha com prato sujo de pão na frente… cansada, precisando de um banho e cama, sozinha… Às 00:24, eu parei e tive que chorar.
É que a gente às vezes esquece que isto aqui é real sabe? Que tem gente no mundo todo vendo… tem horas que eu esqueço e penso que estou escrevendo pra o vento. Que ninguém se importa!

Mas aí chegam vocês. Gente como a Simone Lessa, lá na China com sua turminha, sujando as mãozinhas com tinta, idéia do Gente Miúda. Ela me pediu para publicar o Projeto dela, daí eu fui lá ver e me deparei com isto:
“Entrando pela porta lateral da escola infantil, consegui ver as crianças dançando. Estavam dançando uma música que havíamos ensaiado em mandarim na tarde anterior. Fiquei de pé, meio escondida, espiando. Eram crianças adoráveis, de 4 a 6 anos, filhos de funcionários da fábrica de celulose. Em quatro anos de China, ainda não havia chorado de emoção, como naquela tarde. Lembrei-me da crianças que conhecia no Brasil, de algumas que não tinham condições de estudo, poxa!!!
A música que ensinei a eles foi “Atirei o pau no gato”, sem tradução em mandarim, claro, mas ficou mais ou menos assim “Bati no gato”, mas eles riam muito quando faziam de conta que havia um gato ali, perto deles, e ao se baixarem, então, a turma toda vinha à baixo de gargalhadas.
Numa tarde dessas, fomos ao parque da cidade de Canton… Levei as 32 crianças, todas de mãos dadas, claro, com medo de se perderem um do outro ou da professora. Paramos em um local com bastante sombra e formamos um local para piquinique: toalha, uma cesta com frutas, bolinhos de arroz com gengibre, sanduíches de carne de porco, água e sucos de maçã e uva, que eles amam.
Bem, lá pelas 14h, procurei um guarda florestal do parque e o pedi para que olhasse os meninos pra mim, pois precisava ir ao banheiro público e trocar de roupa… Quando voltei, cadê as crianças? Cadê o guarda florestal? Meu coração quase saiu pela boca…”Santo Deus, onde estão?” Na correria do desespero, não reparei que elas estavam um pouco acima de onde estava…no meio do parque, numa espécie de palco, eles estavam cantando “Atirei o pau no gato” para os transeuntes e com o guarda florestal tomando conta, claro!!! Que orgulho dos meus meninos…se apresentando na praça no meio da cidade…uma música infantil brasileira….que orgulho!

Como não chorar?

Obrigada a cada um que tem passado aqui e deixado um recado pra mim.
Eu também sou gente, assim como a Simone e como você.
E também choro…

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*
*