Poesias para o dia das crianças

11 Set de 2008
Oi amigos do blog!

Estou postando lindas poesias para usar na Semana da Criança.
Usando a criatividade você pode inovar, recitar poesias, jograis…


Toda criança do mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os direitos das crianças
Todos têm de respeitar.
Ruth Rocha

Criança, Botão de uma Flor

Toda criança precisa de amor
Sou como o botão de uma flor
Às vezes quero ser gente grande
Ser forte como um gigante.

Criança quer sorrir
Criança quer falar
Criança quer ouvir
Criança quer calar.

Criança quer é ser feliz
Fazer o que der na veneta
Riscar paredes com o giz
Rabiscar papéis com lápis ou caneta.

Rosângela Trajano

Da criança para o adulto

Cuide de mim com delicadeza,
sou pequenina, frágil,
preciso aprender que o amor
faz abundar a fonte da alegria.
Fale comigo com carinho,
explique-me as coisas direitinho
e dê-me tempo para entendê-las.
Ofereça oportunidades
aos meus passos pequenos,
às minhas mãos diminutas,
aos meus braços curtos.
Respeite o meu tamanho
e as minhas impossibilidades ,
você, com minha idade,
também sentiu tais limitações.
Quando eu for um pouco maior,
não me veja enquanto
um homem pequeno e sim
enquanto uma criança grande.
Deixe que eu decida a hora
de tornar-me adulto.

Mostre-me o certo e o errado,
o bom e o mau, o bem e o mal
e não me permita nada do que
faça de mim um ditador.
Valorize minhas conquistas,
leve a sério o meu aprendizado.
Diga-me não tantas vezes
quantas forem necessárias, porém,
por favor, ame-me, ame-me muito,
eu estou aqui, não por pedir para estar,
eu estou aqui porque um dia
você foi me buscar.

Maria da Graça Almeida

QUER BRINCAR?

Alegria de criança
É tão fácil, tão gostosa!
Qualquer sonho se alcança.
E a vida é cor-de-rosa.

O brinquedo ou a caixa,
Tudo serve pra brincar.
Tudo sempre se encaixa
Nesta fase de inventar.

Pega-pega, esconde-esconde, mau-mau…
Gato mia, polícia e ladrão…
Brincadeira mais legal
Vem da imaginação.

Você brinca o dia todo
E com tudo que aparece.
Se adulto é quem brinca,
Dizem dele: “Este não cresce!”

Mas criança se diverte
De um jeito diferente.
Ela leva mais a sério
A missão de ser contente.

Qualquer coisa nessa vida
Pode virar brincadeira.
Chuva, rio, nuvem surgida…
Qualquer coisa que se queira.

Quando você for grande
Continue a diversão.
Com bola, pintura ou casinha…
Existe uma profissão!

Até mesmo com palavras
A gente pode brincar.
Está vendo esta poesia?
Eu brinco é de rimar!
Evelyn Heine

O direito das crianças
(Ruth Rocha)

Toda criança do mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos tem de respeitar.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.

Mas criança também tem
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir…

Ver uma estrela cadente,
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.

Descer do escorregador,
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação.

Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola,bola, bola!

Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
E uma corda de pular.

Um passeio de canoa,
Pão lambuzado de mel,
Ficar um pouquinho à toa…
Contar estrelas no céu…

Ficar lendo revistinha,
Um amigo inteligente,
Pipa na ponta da linha,
Um bom dum cahorro-quente.

Festejar o aniversário,
Com bala, bolo e balão!
Brincar com muitos amigos,
Dar pulos no colchão.

Livros com muita figura,
Fazer viagem de trem,
Um pouquinho de aventura…
Alguém para querer bem…

Festinha de São João,
Com fogueira e com bombinha,
Pé-de-moleque e rojão,
Com quadrilha e bandeirinha.

Andar debaixo da chuva,
Ouvir música e dançar.
Ver carreiro de saúva,
Sentir o cheiro do mar.

Pisar descalça no barro,
Comer frutas no pomar,
Ver casa de joão-de-barro,
Noite de muito luar.

Ter tempo pra fazer nada,
Ter quem penteie os cabelos,
Ficar um tempo calada…
Falar pelos cotovelos.

E quando a noite chegar,
Um bom banho, bem quentinho,
Sensação de bem-estar…
De preferência um colinho.

Embora eu não seja rei,
Decreto, neste país,
Que toda, toda criança
Tem direito de ser feliz!

Artigos Relacionados

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*
*

mautic is open source marketing automation