Adaptação Escolar do aluno Especial

19 Jan de 2015
Oi pessoal!

As alterações do comportamento adaptativo em crianças especiais mais comuns podem ser: • gritos constantes ou freqüentes, choros sem causa aparente, • risos ou gargalhadas repentinos sem causa aparente, • agressões dirigidas ao professor, a outro aluno ou a si mesmo, • recusar-se a ir à escola ou entrar na sala de aula…

A primeira regra, de caráter geral, para enfrentar as alterações de comportamento adaptativo é:
Reforçar sempre o comportamento adequado e nunca reforçar o comportamento inadequado;
Não reforçar o comportamento inadequado representa ignorá-lo, mas existem várias maneiras de fazê-lo, e existem também exceções.
Se o aluno começar a gritar, é preciso observar se existem condições para ignorá- lo ou se ele deve ser conduzido a algum lugar onde não atrapalhe os outros alunos;
Se o aluno tem hábitos destrutivos, não pode ser apenas ignorado. O professor deverá redirecioná-lo para o trabalho sem dizer uma única palavra. Não deve tentar explicar nada ao aluno, porque mesmo inteligente, não compreenderá toda a explicação, até por estar contrariado por ter sido interrompido, e muito provavelmente a explicação será um reforço para este ou outros comportamentos indesejáveis;
Se o aluno arremessou objetos ou materiais, a primeira idéia do professor é fazer com que o próprio aluno recolha o que jogou. Nem sempre isso funciona, pois é possível que o aluno recolha tudo e ao terminar esteja mais alterado que no início, jogando tudo novamente para o alto. Na dúvida, o professor pode redirecionar a atenção do aluno para o trabalho e pedir a alguém que recolha os materiais;
Se o aluno está alterado ao ponto de não conseguir sua atenção, o professor deve acalmá-lo, sentando-se junto dele, colocando as mãos suavemente sobre ele e apenas esperar. O professor deve manter-se em silêncio, ou apenas sussurrar poucas palavras como “calma, estou aqui”, uma única vez. Aos poucos, ao sentir o aluno mais calmo, o professor pode fazer uma nova tentativa e conduzi-lo ao trabalho.

Baixe o livro completo AQUI.

Artigos Relacionados

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*
*