Pesquise - Não use acento nas palavras para pesquisar

Custom Search

terça-feira, 27 de maio de 2008

facebook 0 blogger

Idéias Juninas

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter


collage junina II, upload feito originalmente por oficina.de.criatividade.

Mais idéias maravilhosas da Jacirinha!!!

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 3 blogger

Hiragana, Katakana e Kanjis

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

O Hiragana tem 48 caracteres que representam cada um, uma sílaba. Para escrever uma palavra trissílaba (com três sílabas) em Hiragana, por exemplo, utilizam-se três caracteres. É o alfabeto mais utilizado no Japão.

O Hiragana tem 48 caracteres que representam cada um, uma sílaba. Para escrever uma palavra trissílaba (com três sílabas) em Hiragana, por exemplo, utilizam-se três caracteres. É o alfabeto mais utilizado no Japão.

O Katakana é muito semelhante ao Hiragana: também possui 48 caracteres que representam sílabas. Em ambos os alfabetos, cada caractere representa um som (como “ka”, a junção do som de “k” e a vogal “a”) . A principal diferença entre eles é que o Katakana é utilizado para escrever nomes de países, palavras de origens estrangeiras ou ocidentais e também nomes de produtos e onomatopéias.

Já os mais de 40 mil kanjis formam um alfabeto completamente diferente dos dois acima. Mais que um alfabeto, o Kanji é um conjunto de símbolos que representam idéias, conceitos, e podem ter mais de um significado. Apesar do número extenso de caracteres existentes, é necessário saber 1.945 deles para ser considerado alfabetizado no Japão (é o número de kanjis ensinado nas escolas). Portanto, pode ser que um japonês adulto e alfabetizado se depare com kanjis que não conheça ao longo de sua vida.

Assim, um kanji, ou ideograma, é uma “imagem pictográfica” do que se quer dizer. Então, a partir de um simples “radical” (um traço específico) pode-se decompor vários significados, o que torna o aprendizado mais simples. Por exemplo:

Os alfabetos japoneses tiveram origem no chinês e, assim, foram adaptados e transformados em Katakana, Hiragana e Kanji. Mesmo com a adaptação e o passar dos tempos (estima-se que o primeiro alfabeto japonês tenha surgido no século IV), ainda há muita semelhança entre caracteres chineses e japoneses.

Hiragana e Katakana - Como funcionam?

A forma de se escrever algumas palavras em japonês é bastante peculiar. Algumas letras comuns do alfabeto romano (o que utilizamos) como “V” e “L” não existem nem no Hiragana ou no Katakana. Assim, é comum ouvir japoneses trocando o “V” pelo “B” e o “L” pelo “R” na hora de falar (ex.: a palavra em inglês “vilan”, que significa vilão, seria dita “biran” por um japonês).

As vogais A, I, U, E, O (nesta ordem) e a consoante N podem ser representados por apenas um caractere tanto em Hiragana como em Katakana. Os demais caracteres dos dois alfabetos são representados por duas ou mais letras juntas, formando sílabas.

Veja alguns exemplos dos dois alfabetos abaixo:

Hiragana:



Katakana:

Estas são sílabas básicas da escrita japonesa. Existem ainda outras variações de sílabas, como “CHI” e “KYO”, ou mesmo sílabas como “DA” e “JI”.

Outra curiosidade do alfabeto japonês é a inexistência de encontros de consoantes como “BR” e “TR”, por exemplo. Por ser escrita (e falada) silabicamente, esses encontros consonantais acabam sendo decompostos em sílabas com vogais. A palavra “Bra-sil”, por exemplo, em japonês, vira “Bu-ra-ji-ro”. Além da decomposição de “BR”, o “S” com som de “Z”, no caso, é substituído pelo “J”.

Complicado, né? Não é à toa que existem japoneses que morrem velhos sem conseguir ler por completo um simples jornal diário. Mas isso acontece porque, além de serem a maneira de se comunicar por escrito dos japoneses, os kanjis e caracteres são como uma forma de arte no Japão. Sua escrita é delicada e exige até mesmo uma ordem correta para se desenhar os “traços”. Tudo isso é mantido ainda hoje na terra do sol nascente, com o objetivo de preservar essa cultura milenar tão apreciada no mundo todo.

Fonte: Brasil Escola

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 1 blogger

Alfabeto Japonês

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

Se você acha difícil aprender normas e regrinhas do português, imagina então os japoneses, que têm de aprender a falar a língua e escrevê-la de três maneiras diferentes. Isso porque há três maneiras de se escrever o japonês, em Hiragana, Katakana e o Kanji. Esses três alfabetos são utilizados para se comunicar no Japão e cada um tem suas peculiaridades.
Os alfabetos japoneses tiveram origem no chinês e, assim, foram adaptados e transformados em Katakana, Hiragana e Kanji. Mesmo com a adaptação e o passar dos tempos (estima-se que o primeiro alfabeto japonês tenha surgido no século IV), ainda há muita semelhança entre caracteres chineses e japoneses.

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 1 blogger

Lembrancinha Japonesa

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter










Algumas idéias para lembrancinha sobre a Cultura Japonesa. Imagens retiradas de vários sites da internet, se você é o autor de alguma delas, pode reclamar seu direito que dou os créditos.

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 6 blogger

Maquiagem Japonesa

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

MAQUIAGEM ORIENTAL

Use um delineador líquido na pálpebra superior (estique bem a pálpebra pra fazer o traço, isso evita que o traço borre) e use um delineador bastão embaixo, por dentro do olhos (normalmente não use rímel pois eles abrem os olhos). Pra fazer a sombra use tons de marrom escuro, tente fazer um esfumaçado a partir do canto do olho, num traço finíssimo e não muito longo. Na boca, um batom super-hiper-vermelho sem brilho. O blush você aplica abaixo da maçãs do rosto, na diagonal, como se estivesse afinando o rosto. Use corretivo pra tampar olheiras e imperfeições e base no tom da pele, com pó compacto logo em seguida.
Outra sugestão de sombra é você comprar uma sombra em pó vermelha (a marca contém 1g tem) e fazer um retângulo a partir do começo do seu olho até o final da sombrancelha, fazendo o mesmo passo com delineador como anteriormente.

MAQUIAGEM DE GUEIXA
Se você quer uma maquiagem de Gueixa, depois de passar a base, o corretivo e o pó compacto, passe pó de arroz em todo o rosto, faça o contorno na palpebra superior como citado acima, e, abaixo da pálpebra inferior, você faz uma pequena bolinha preta bem no centro dos olhos e apenas um pequeno risco vermelho acima dos olhos onde está o contorno. Na boca, batom vermelho novamente, mas com o diferencial: que você não vai passar na boca inteira, e sim, apenas no meio (vai ficar como um coraçãozinho) não passe e blush e está pronto!

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 2 blogger

Mangás para Colorir

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter










| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

Mangás

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter


O mangá ou manga é a palavra usada para designar as histórias em quadrinhos japonesas, o seu estilo próprio de desenho e o movimento artístico relacionado. No Japão designa quaisquer histórias em quadrinhos. Vários mangás dão origem a animes para exibição na televisão, em vídeo ou em cinemas, mas também há o processo inverso em que os animes tornam-se uma edição impressa de história em sequência ou de ilustrações.
Veja alguns desenhos em estilo mangá para Colorir aqui.



| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

O Dragão

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter



  1. Pinte dois copos de papel de verde e dois de laranja.
  2. Use cola para colar os fundos juntos. Depois de secar por alguns minutos, o corpo do Dragão está pronto!
  3. Desenhe a cabeça do Dragão no papel verde e recorte. Desenhe o nariz as orelhas e os olhos no papel vermelho e a língua no papel laranja. Desenhe 5 dentes e um pequeno círculo no papel branco. Recorte todas essas formas e cole na cabeça do dragão conforme o modelo. Desenhe a linha nos olhos do dragão em preto. Use Power Pritt para colar a cabeça do dragão no primeiro copo de papel.

Fonte: Pritt World

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 3 blogger

Trabalhando com Sucata

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

GUEIXA COM SUCATA,


Vamos fazer? Com potinho de danone e bolinha de isopor, faça várias personagens com seus alunos em sala de aula, eles vão amar! Aproveite e crie outros personagens também!



JAPONESES EM ORIGAMI















Simples e fica uma graça não é verdade?









| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

Livro de Origami

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

Aprenda a fazer cão, pássaro, tartaruga, balão, baléia, coroa, morsa, pomba, pinguim e muitas outras idéias maravilhosas com este livro de origami. Baixe o seu aqui.



| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

Caixinha de Origami

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

Que tal você aprender e fazer com seus alunos esta bela caixinha de origami para guardar estrelinhas da sorte? Veja as dicas da professora Emi Miura no passo a passo e divirta-se!

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

Origami

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

ORIGAMI

Origami é , de forma simples, a arte de dobradura de papel. É uma arte milenar japonesa cujo nome de origem orikami, significa dobrar papel:

ori = drobrar
kami = papel

Transmitida de geração em geração entre os japoneses, desenvolveu-se de forma cativante. Mas, hoje esta muito longe de ser uma arte exclusiva ou principalmente japonesa. Há adeptos em todo o mundo , e inclusive dobraduras tradicionais do ocidente. O Origami tem suas regras: folha de papel quadrada , sem cortes. Mas não são regras absolutas e há inumeras dobraduras fora deste esquema, mas trazem simplicidade e desafio à criação de modelos.

O Origami desenpenha um papel muito importante no desenvolvimento intelectual da criança, uma vez que desenvolve a capacidade criadora, além de contribuir para o desenvolvimento da psicomotricidade. O origami não tem registro de quem o inventou, mas sabe-se que foi criado na China a mais de 1.800 anos atrás.

A partir do século XI (seis) os Budistas Chineses foram para o Japão e começaram a fazer papel e dobraduras. Essas figuras ganharam o nome de Origami (eram usadas em cerimônias religiosas), que vem de duas palavras em Japonês Oru-Dobrar Kami-Papel. Alguns Origamis são simbólicos como a tartaruga que é a vida longa, e o grou que é a felicidade. O livro mais antigo de Origami tem o nome de Senbazuru Orikata - Como dobrar mil garças. Foi publicado no Japão em 1797.

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

Tangran

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

TANGRAN

O Tangran é um quebra-cabeça Chinês que contem sete peças, o objetivo do Tangran é formar figuras (como animais, objetos, coisas do dia-dia...) utilizando as sete peças, sem sobrar e nem faltar nenhuma. O nome significa "7 tábuas da sabedoria". Ele é composto de sete peças:

  • 5 triângulos de vários tamanhos
  • 1 quadrado
  • 1 paralelogramo

Antigamente os Chineses passavam horas tentando resolver o Tangran, mas com o tempo isso foi se perdendo e hoje poucas pessoas utilizam e conhecem esse jogo.

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 2 blogger

Gaijin - Caminhos da Liberdade

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter


Sinopse: Japão, 1908. Em virtude de haver muita miséria no país e poucas perspectivas de trabalho, muitos japoneses emigravam em busca de oportunidades. Como a companhia de emigração só aceitava grupos familiares que tivesse pelo menos um casal, assim Yamada (Jiro Kawarazaki) e Kobayashi (Keniti Kaneko), que eram irmãos, vêem como solução que Yamada se casasse com Titoe (Kyoko Tsukamoto), que tinha apenas 16 anos. Yamada e Titoe tinham acabado de se conhecer e, juntamente com um primo, partem para o Brasil. Após 52 dias de viagem chegam ao Brasil e vão trabalhar na Fazenda Santa Rosa, em São Paulo, pois a expansão cafeeira era intensa. Porém eles se deparam com um capataz que trata os colonos hostilmente, exigindo sempre que trabalhem até a exaustão. Além disso são roubados pelos donos da fazenda, apenas sendo tratados com respeito por outros colonos e por Tonho (Antônio Fagundes), o contador da fazenda.

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

Jogos e brincadeiras do Japão

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

JOGOS E BRINCADEIRAS
O Japão é um país extremamente rico quando se trata de jogos ou brincadeiras infantis. Vejamos algumas delas:
BEIGOMA - Esse jogo, praticado em sua maioria por meninos, consiste numa batalha entre dois ou mais piões. Vence o pião que permanecer girando por mais tempo.
OTEDAMA - Os otedama são saquinhos coloridos feitos com pedaços de pano velho enchidos, geralmente, com feijão azuki. São, em sua maioria, redondos e pequenos o suficiente para caber na palma da mão. Alguns possuem também pequenos sinos. Com os otedama, podem-se criar inúmeros jogos. No mais comum, o jogador lança o saquinho no ar com uma mão, pega-o com a outra e então passa-o depressa para a mão lançadora. Esse jogo é denominado nage-dama. Em outro jogo comum com os otedama, o jogador deve lançar o otedama para cima e, enquanto o saquinho está no ar, deve tentar fazer vários tipos de movimentos com os outros saquinhos. À medida que o jogo avança, a dificuldade e a complexibilidade dos movimentos também aumentam.
DARUMA-SAN GA KORONDA - Jogos sem a utilização de brinquedos, que em muito se assemelham ao popular brasileiro “pega-pega”ou “esconde-esconde”. Aproxima- se ao máximo do “pegador”, sem ser percebido por este, enquanto ele fala “Daruma-san ga koronda” (literalmente “O boneco daruma tropeçou”).
HANAICHIMONNE - canta uma cantiga enquanto se brinca, semelhante em alguns aspectos à “ciranda” brasileira.
Piões, cordas, pernas-de-pau, exposições de bonecas hinas, brincadeiras de preparar comidas típicas como assar o moti (bolinho de arroz) também fazem parte do cotidiano escolar.

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

Karaokê

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

Karaokê


O termo "karaokê" é uma composição das palavras “kara”, de “karappo” que quer dizer vazio, e “oke” de “okesutora” (orquestra), significando sem orquestra. O termo foi inventado há 20 anos, mas já consta da última edição do The Oxford English Dictionary, tal foi a sua popularização.
Conta-se que o karaokê surgiu na cidade de Kobe, num bar que apresentava shows ao vivo. Para solucionar o problema do guitarrista que se ausentara naquela noite, o proprietário da casa providenciou algumas fitas com músicas de acompanhamento, para que os vocalistas pudessem cantar. A idéia foi bem aceita, fazendo com que muitas casas noturnas passassem a oferecer o karaokê como uma opção de entretenimento, e o avanço da tecnologia permitiu a criação de equipamentos domésticos que permitiram que a moda propagasse por todo o arquipélago japonês.
No tempo das grandes orquestras, os japoneses sempre gostavam de cantar. Nas festas e nos ençontros entre amigos, os mais desinibidos cantavam suas músicas sem acompanhamento musical. Este só existia em eventos mais sofisticados, batizados de "nodojiman" (literalmente: orgulhar-se da garganta). Os campeonatos de "nodojiman", acompanhados de uma pequena orquestra eram realizados por todo o país. A tradição foi introduzida pelos imigrantes japoneses, e os campeonatos foram realizados em larga escala nas décadas de 60 e 70, consagrando orquestras como Arelux (fundada em 1958), Heibon Band, Cristal Band, Universal, Aozora Gakudan, Românticos de Tokyo, Orion Band, e Onda, que acompanhavam os calouros e também tocavam em bailes e festas. Haviam grupos musicais que tocavam em bailes nas principais cidades do interior de São Paulo. Esses grupos em geral não tocavam apenas música japonesa, e alguns eram claramente influenciados pelos Beatles.
Um dos últimos concursos de canto com acompanhamento de uma orquestra foi o Festival Royal Japan, realizado em São Paulo, no Bunkyô, em 1986.
"Não eram grupos profissionais", lembra o contador Paulo Wakiyama, um dos fundadores da Arelux, que tocou saxofone em vários outros. Havia alguma remuneração para cobrir despesas, mas todos tinham uma outra atividade profissional e gostavam muito de música. Com o surgimento das fitas de karaokê, os campeonatos trocaram os músicos pelos equipamentos. Se de um lado o karaokê permitiu a difusão do hábito de cantar, de outro não permitiu o surgimento de instrumentistas.
"Nos últimos anos, com a volta da dança de salão, surgiram alguns grupos que tocam ao vivo, mas os integrantes são os mesmos da década de 70", lamenta Wakiyama, que integra atualmente o grupo Blue Coats.
Com o lançamento de produtos diferenciados, o karaokê tornou-se um importante segmento dentro da indústria do entretenimento. Video disc, videokê e outros estão cada vez mais presentes nas casas. No Japão, entretanto, com as casas muito próximas umas das outras, alguns vizinhos não gostavam do karaokê praticado do outro lado da parede. A solução foi a criação do karaokê box, estabelecimento com pequenas salas vedadas que são alugadas para pequenos grupos. O primeiro karaokê box apareceu em 1984 no Japão, e dez anos depois chegou ao Brasil.

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

JINGLE BELL

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

JINGLE BELL

Yuki wo keri, noyama koete
Suberi yuku, karui sori
Utagoe mo, takarakani
Kokoro mo isamuyo, sori no asobi
Jingle bell, Jingle bell, suzu ga naru
Kyo mo tanoshii, sori no asobi, oh!
Jingle bell, Jingle bell, suzu ga naru
Sa, sa, ikoyo, sori no asobi

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

Música

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

MÚSICA

A música japonesa, assim como a brasileira, tem seus estilos e ritmos. No Brasil temos vários estilos : bossa-nova, samba, pagode, romântica, rock, pop, punk, entre outros.

Na música japonesa, temos as instrumentais (onde são utilizadas instrumentos típicos japoneses), temos o estilo ENKA, que é um dos mais tradicionais, onde os intérpretes utilizam a vestimenta típica japonesa - o Kimono; temos o estilo NEW-ENKA, onde as músicas não são tão tradicionais como o enka, mistura-se um pouco ao estilo romântico. Os demais estilos são aqueles que todos conhecem, pois são estilos 'mundiais' como o pop, o dance, romântico e o soul.

É importante lembrar que no Japão, o tradicional vende tanto quanto o contemporâneo, pois como se sabe, mesmo o Japão sendo um dos países mais desenvolvidos, a tradição não foi deixada de lado.

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

História - O ratinho branco e o grilo sem asas

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter

Um ratinho branco encontra um grilo preto que nasceu sem asas.
Eles se tornam grandes amigos. Conheça o início dessa amizade.
—E das minhas asas, que é que você acha ?
—Quer saber ? Eu nem noto mais isso. Acho que você é formidável.
—Obrigado.
—Sua casa é aí ?
—É. Moro aqui há muito tempo. E você onde mora ?
—Logo ali. Não é longe. Quer ir até lá ?
—Gostaria, mas você sabe, ando muito devagar e ...
—Mas eu não tenho pressa. Poderíamos conversar ...
—Você gosta de conversar ?
—Se gosto. Gosto muito mesmo. E você ?
—Gosto, mas converso pouco. Quase não tenho amigos. Esse meu defeito...
—Não pense nisso. Você gostaria de Ter um rato branco como amigo?
—Adoraria.
—Muito bem ! Olhe para mim. Já somos amigos. Agora vamos.

E foi assim que um ratinho branco e um grilo preto e sem asas tornaram – se amigos. Caminhavam lentamente sobre a relva, e o sol, que já descia no céu, cobria com seus raios de luz os amigos aquecidos pelo afeto que brotava em seus corações.
Conversaram muito, e nessa conversa foram compreendendo e aceitando a realidade de cada um. É maravilhosa a amizade quando aceitamos o outro como ele é.
.
( Maria Armanda Capelão)
{ Coleção Marcha Criança – 3ª série }

| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |
facebook 0 blogger

Desenhos para Colorir - Diversidade

Faça um Curso Pedagógico | Curta no facebook | Siga no twitter






| Nossa Política de Privacidade | Conheça o blog Atividades para Maternal |
A maioria das imagens recebo por email em grupos de troca... Caso tenha alguma foto sua aqui sem os créditos, avise-me que colocarei, ou se for o caso, retiro da postagem. |folhaide@gmail.com|Gente Miúda |

Pesquise o que está procurando AQUI, não use acento!

Custom Search
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...