Musiquinhas com o tema Piolho

01 Jan de 2007

Oi! Algumas musiquinhas sobre piolhos pra você trabalhar.

LETRAS
Godofredo, o Piolho
A festa estava muito boa
Todo mundo dançava sem parar
De repente começou o coça, coça
Era o Godofredo que chegou sem avisar
Coça, coça, coça aqui
Coça, coça, coça ali
Coça ali coça acolá
Todo mundo no salão não parava de coçar

Godofredo, Godofredo o piolho
Ele adora cucuruco de pimpolho
Godofredo, Godofredo o piolho
Ele adora cucuruco de pimpolho

Corre, corre, corre meu baixinho
Godofredo o piolho já chegou
Corre, corre, ele chega de mansinho
Godofredo o piolho é um terror
Godofredo, Godofredo o piolho

Coça, coça, coça aqui
Coça, coça, coça ali
Coça ali coça acolá
Todo mundo no salão não parava de coçar

Godofredo, Godofredo o piolho
Ele adora cucuruco de pimpolho
Godofredo, Godofredo o piolho
Ele adora cucuruco de pimpolho

Godofredo adora cabeludo
Nem os carecas Godofredo perdoa
No topete ele gosta de dançar
E na careca ele vai patinar
Para acabar com esse piolho
Eta bichinho abusado
Taca xampu, pente fino, sabonete
O Godofredo vai ficar arrasado

Godofredo, Godofredo o piolho
Ele adora cucuruco de pimpolho Piolho – CocoricóPiolho, piolho da cabeça,
Vamos cantar o nosso rock paulera pra todo mundo saber!
O que?
Que a mãe do piolho bota ovo, às vezes mais de cem!
E o ovo vem cola e gruda no cabelo também.
E uma semana depois os filhotes dizem oi.
Vejam só vocês como a vida do piolho é curta,
Dura só um mês.
Mas nesse mês,
Piolho chupa sangue o tempo todo sem parar.
Piolho chupa sangue o tempo todo sem parar.
Piolho da cabeça pica o couro cabeludo e solta uma saliva que não deixa,
Não deixa o buraquinho fechar.
E esse buraquinho que não fecha faz a cabeça coçar, coçar, coçar!
E aí a história fica triste, mas temos que contar.
A coçeira aumenta, chegam dedos enormes que vem nos arrancar.
A gente é forte, agarra fime, mas os seres humanos inventaram um veneno,
Imagine extraído de um flor.
O veneno vem no shampoo, e mata o piolho sem dó,
Depois o pente fino carrega oque sobrou.
Nós estamos aí há milhares de anos, nos cabelos humanos,
Por todo nosso planeta.
Xô shampoo, xô pente fino,
Homem, velho, moço ou menino,
Fiquem de olho!
Onde tem cabelo pode ter piolho.
Onde tem cabelo pode ter piolho.
Onde tem cabelo pode ter! O Piolho – Bia BedranEu tenho os pés na sua cabeça
Eu quero que você não me esqueça
Nunca mais (refrão)

O aurélio diz que sou um inseto sugador
Mais sinto muito amor
Por cabelo de anjo
Seja ele qual for
Cabelo loirinho, encaracoladinho
Mas também pode ser muito lisinho…
Moreno comprido escorrido
E também pode ser, muito curto e crespinho,
Pode ruivo, castanho, bem duro,
Qualquer tipo de cabelo me satisfaz
(refrão)
Sou muito insistente,
Sou conquistador.
Pois fico resistente aos venenos com que, você me viciou…
Shampu, sabonete, vinagre, perfume, creme, neocid, tudo eu acho normal.
Pela homeopatia tenho até simpatia
Porque ela é muito mais natural
Só tem duas coisas que vão me matando
É passar pente fino e mão me catando
(refrão)
Quando eu dou criança
O meu nome é lêndia
Mais a minha infância
Dura pouco demais…
Logo, logo eu cresço,
Pra infernizar tudo,
E faço minha casa
No teu coro cabeludo.
Não escolho cabeça nem classe social,
Pra mim rico ou podre,
É tudo igual!

Artigos Relacionados

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*
*